Publicado em: ,

Ele postou no Facebook uma foto com seu novo cão – 2 horas mais tarde, vários policiais chegaram à sua porta

Compartilhe

A sociedade errônea e ignorante vem demonizando a raça do cão Pitbull argumentando que é a mais perigosa e que ninguém deveria ter este tipo de cachorro porque representa um verdadeiro perigo ao bem, e que deveriam ser sempre trazidos com focinheira e correia. A verdade é que o comportamento de um cão depende muito da educação que seu dono lhe deu. Qualquer raça que viva em um ambiente onde é maltratado, abandonado ou não é dado o cuidado que qualquer animal requer, é claro que ele não saberá como viver com os seres humanos porque ele terá medo e sempre estará na defensiva, mesmo que não tenha a intenção de causar nenhum dano.


Sem se importar com a reputação que estes cachorrinhos têm, muitos são testemunhas de que são seres cheios de amor e bondade, além de serem muito brincalhões e excelentes protetores. Tillery é um homem que esta de acordo com tudo isso, é por isso que ele não desperdiçou  a oportunidade de adotar um cachorro Pitbull, e inclusive publicou sua felicidade com seu novo amigo no Facebook, sem imaginar que isso traria muitos problemas mais tarde.


Tillery nomeou o pitbull como Diggy e em seguida compartilhou uma foto de ambos no Facebook. E, claro, como na internet tudo se espalha como pólvora, demorou mais em carregar a foto do que a policia bater em sua porta, pois um "amigo" de Tillery o havia denunciado por possuir um Pitbull já que esta raça é proibida em Michigan, então, a alegria de Tillery desmoronou quando ele teve que dizer adeus a Diggy, mas ele sabia que não podia ficar de braços cruzados.



Tillery foi aconselhado a encontrar uma lei que traria para casa o amigo canino, também decidiu vasculhar em sua Árvore genealógica alegando à conclusão de que a Diggy não era realmente um pitbull, mas sim um bulldog americano. Com isso já poderia ir à delegacia e reclamar para que lhe entregue seu amigo, claro, quando puderem comprovar o que havia descoberto.

Na delegacia de polícia, Tillery descobriu que não era possível que a polícia identifique com precisão a raça do cão sem um especialista, coisa que não aconteceu, então tudo havia sido ilegal. Diggy definitivamente tinha que estar com Tillery e a lei deveria aprová-lo.


Tillery nunca desistiu mesmo que o processo para recuperar seu amigo fosse longo e muito cansativo, mas finalmente Diggy voltou para casa e ambos não poderia se sentir mais felizes, finalmente, o cachorrinho teria uma casa e era mais do que evidente que o rapaz o amava.

Felizmente, esta história teve um final feliz apesar de tudo. No entanto, os donos de outras raças não correram com a mesma sorte e tiveram que se despedir com toda a dor de seu coração do seu amigo de quatro patas.


Diggy se tornou uma celebridade na internet pois seu caso foi muito comentado. Embora hoje ele tenha muitos amigos de cães, temos certeza de que seu favorito sempre será Tillery. Se o sujeito não tivesse se agarrado a seu amigo canino, certamente Dihhy teria corrido com a mesma triste realidade que muitos outros cachorros.

Fonte: abc.news/Porque No Se Me Ocurrio


A sociedade errônea e ignorante vem demonizando a raça do cão Pitbull argumentando que é a mais perigosa e que ninguém deveria ter este tipo de cachorro porque representa um verdadeiro perigo ao bem, e que deveriam ser sempre trazidos com focinheira e correia. A verdade é que o comportamento de um cão depende muito da educação que seu dono lhe deu. Qualquer raça que viva em um ambiente onde é maltratado, abandonado ou não é dado o cuidado que qualquer animal requer, é claro que ele não saberá como viver com os seres humanos porque ele terá medo e sempre estará na defensiva, mesmo que não tenha a intenção de causar nenhum dano.


Sem se importar com a reputação que estes cachorrinhos têm, muitos são testemunhas de que são seres cheios de amor e bondade, além de serem muito brincalhões e excelentes protetores. Tillery é um homem que esta de acordo com tudo isso, é por isso que ele não desperdiçou  a oportunidade de adotar um cachorro Pitbull, e inclusive publicou sua felicidade com seu novo amigo no Facebook, sem imaginar que isso traria muitos problemas mais tarde.


Tillery nomeou o pitbull como Diggy e em seguida compartilhou uma foto de ambos no Facebook. E, claro, como na internet tudo se espalha como pólvora, demorou mais em carregar a foto do que a policia bater em sua porta, pois um "amigo" de Tillery o havia denunciado por possuir um Pitbull já que esta raça é proibida em Michigan, então, a alegria de Tillery desmoronou quando ele teve que dizer adeus a Diggy, mas ele sabia que não podia ficar de braços cruzados.



Tillery foi aconselhado a encontrar uma lei que traria para casa o amigo canino, também decidiu vasculhar em sua Árvore genealógica alegando à conclusão de que a Diggy não era realmente um pitbull, mas sim um bulldog americano. Com isso já poderia ir à delegacia e reclamar para que lhe entregue seu amigo, claro, quando puderem comprovar o que havia descoberto.

Na delegacia de polícia, Tillery descobriu que não era possível que a polícia identifique com precisão a raça do cão sem um especialista, coisa que não aconteceu, então tudo havia sido ilegal. Diggy definitivamente tinha que estar com Tillery e a lei deveria aprová-lo.


Tillery nunca desistiu mesmo que o processo para recuperar seu amigo fosse longo e muito cansativo, mas finalmente Diggy voltou para casa e ambos não poderia se sentir mais felizes, finalmente, o cachorrinho teria uma casa e era mais do que evidente que o rapaz o amava.

Felizmente, esta história teve um final feliz apesar de tudo. No entanto, os donos de outras raças não correram com a mesma sorte e tiveram que se despedir com toda a dor de seu coração do seu amigo de quatro patas.


Diggy se tornou uma celebridade na internet pois seu caso foi muito comentado. Embora hoje ele tenha muitos amigos de cães, temos certeza de que seu favorito sempre será Tillery. Se o sujeito não tivesse se agarrado a seu amigo canino, certamente Dihhy teria corrido com a mesma triste realidade que muitos outros cachorros.

Fonte: abc.news/Porque No Se Me Ocurrio

Qual é a sua opinião?