Por que nossos dentes não voltam a crescer? Esta é a razão

 


A maioria das crianças tem um conjunto completo de vinte dentes temporários, também chamados de "dentes de leite" antes dos 3 anos de idade. Aos cinco ou seis anos de idade, esses dentes começam a cair, sendo empurrados pelos dentes permanentes que os substituirão. 

Os dentes de leite desempenham um papel fundamental no desenvolvimento e crescimento da mandíbula, da maxila e da face em geral. Deve-se notar que a formação dos ossos depende desses dentes, que são necessários para o bom desenvolvimento da linguagem. 

Quando começa a adolescência, ou seja, aos 12 ou 13 anos, o ser humano tem quase todos os dentes permanentes. Entre os 17 e os 25 anos, surgem mais quatro dentes, também chamados de “dentes do siso”, que completam a dentição permanente composta por 32 dentes.

Agora, os dentes não servem apenas para mastigar, mas também para falar. Alguns dentes até trabalham em conjunto com os lábios e a língua para formar sons. Uma vez que os dentes permanentes são perdidos, eles não voltam a crescer. Mas por que eles não voltam a crescer? A resposta está na composição dos dentes: 

Bem, 90% dos componentes desses órgãos anatômicos são minerais como cálcio, magnésio ou fósforo. Ao contrário de outros órgãos, os dentes têm uma capacidade limitada de se reparar, devido às poucas proteínas e à ausência de células-tronco – matéria-prima do corpo humano, que tem potencial para formar diferentes tipos de células – necessárias para a cicatrização.

Embora existam células-tronco dentárias, estas são encontradas nos tecidos dentários, especificamente na polpa dentária, e isso é apenas 10%.

No entanto, há casos em que os dentes voltam a crescer, por exemplo, o tubarão cresce cada vez que os perde, tendo até 20.000 dentes ao longo de sua vida e os elefantes os trocam até 4 vezes durante sua vida .