O príncipe adormecido da Arábia Saudita: 15 anos em coma - Curiosidades da Terra

Breaking

Home Top Ad

Publicidade

Post Top Ad

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

O príncipe adormecido da Arábia Saudita: 15 anos em coma

 


Ele tinha 18 anos quando sofreu um grave acidente de carro em Londres. Desde 2005, Al Walid bin Khalid bin Talal al Saud está em coma por causa da recusa de seus pais em seguir os conselhos médicos e desconectá-lo da máquina que mantém seu último suspiro de vida.


A família do príncipe adormecido da Arábia Saudita testemunhou um novo infortúnio esta semana: Mohamed, um dos irmãos do príncipe com morte cerebral, sofreu um acidente de trânsito em circunstâncias semelhantes às de seu irmão!


Seus parentes compartilharam nas redes sociais as imagens do veículo, um esportivo luxuoso, queimado e reduzido a cinzas.


Mohamed, porém, teve melhor sorte do que seu irmão. Um dos instantâneos publicados nos últimos dias mostra o jovem em uma maca de hospital, totalmente consciente e com os braços prontos em sinal de força.

Ambos são sobrinhos do bilionário Al Walid bin Talal, dono de uma das principais fortunas da Arábia Saudita. Ele é conhecido por seu comportamento atípico e liberal, que exibe constantemente nas redes sociais. Dono da Kingdom Holding, empresa que agrupa seus ativos espalhados pelo mundo com um patrimônio que a revista Forbes estima em 17 bilhões de dólares. Tem participações em ações da Apple, Twitter, Citigroup, Four Seasons e Disney.

Símbolo famíliar.


O príncipe adormecido se tornou um símbolo nos corredores da corte saudita. Por mais de uma década, ele foi internado em uma unidade de terapia intensiva de um hospital em Riade. Há quatro anos, porém, ele foi transferido para a residência da família.


Em janeiro, seu irmão Mohamed, agora convalescente, negou a morte de Al Walid no Twitter. No ano passado, a família invadiu as redes para comemorar que o jovem em coma balançou a cabeça.


Al Walid está em coma há mais de 15 anos e continua, disse uma fonte.

Durante esses anos, o pai do jovem, Khaled bin Talal, manteve sua recusa em desconectar seu filho, esperando que um dia um milagre acontecesse e ele pudesse recuperar a vida. "Deus que guardou sua alma por mais de uma década é capaz de trazê-lo de volta à vida". Declarou ele há um ano, com o anúncio dos movimentos tímidos que o jovem havia protagonizado.


O clã Khaled está bem posicionado na vasta família real saudita. O avô, que morreu em dezembro de 2018, era irmão do atual rei Salman e era ministro das finanças saudita no início dos anos 1960.

Nenhum comentário:

Post Bottom Ad

Páginas