O impacto positivo que o coronavírus deixou no meio ambiente

- 17:02

Os impactos positivos do COVID-19 no meio ambiente
A passagem do novo coronavírus deixou para trás mais de 4.200 mortes em 16 países diferentes. No entanto, sua disseminação contribuiu para o cuidado com o meio ambiente e a proteção dos animais, de acordo com um relatório da BBC.

Na China, o país de origem da pandemia, o setor está paralisado e a diminuição de vôos e atividade veicular no país fez com que as emissões de gases de efeito estufa diminuíssem consideravelmente.


"O fechamento de fábricas e lojas na China produziu uma redução nas emissões de dióxido de carbono de pelo menos 25%", disse Lauri Myllyvirt, membro do Centro de Pesquisa em Energia e Ar Limpo (CREA), nos Estados Unidos.

"A demanda de eletricidade e a produção industrial da China permanecem bem abaixo dos níveis usuais, de acordo com vários indicadores", disse Myllyvirta em entrevista. A venda de animais selvagens também foi proibida na China e isso se tornou uma tábua de salvação para animais exóticos ameaçados.

O consumo e o comércio de carne diminuíram consideravelmente. Os mais beneficiados são os morcegos, tigres, cobras, ursos e paongolins, estes diretamente ligados à criação do COVIS-19, segundo as primeiras investigações.


“Estamos entrando em contato com espécies selvagens e seus habitats com os quais não estávamos antes. Portanto, temos várias novas doenças ligadas a novos contatos entre vírus, bactérias e parasitas humanos anteriormente desconhecidos ", disse Ben Embarek à BBC em uma palestra.
O comércio ilegal de animais silvestres ocupa o quarto lugar no mundo em negócios criminosos e lucrativos. Compartilhe essas boas notícias em meio a tudo de ruim do COVID-19.


Publicidade