Senhor de 68 anos planta mais de 11.000 árvores para devolver água à uma floresta

- 20:25

Um indonésio idoso recebeu reconhecimento após ter plantado mais de 11.000 árvores no centro da ilha de Java por 23 anos, conseguindo reverter os estragos causados pelas secas e pelo desmatamento na área.

Sadiman, 68 anos, foi reconhecido pelo governo indonésio e por várias organizações depois que plantou essas árvores em 250 hectares de floresta, fazendo com que a água voltasse à área e a erosão pudesse ser combatida e o ecossistema conservado.

A iniciativa começou mais de duas décadas atrás, quando Sadiman decidiu combater o desmatamento que foi intensificado por vários incêndios na encosta sul do vulcão Lawu e que acabou com os ecossistemas que estavam na região.

A agência indonésia de desastres (BNPB) e os líderes do governo local deram a ele em sua cidade, Geneng, 100 milhões de Rs (6.300 euros ou 7.000 dólares) para inspirar as pessoas e fazer a lição de casa sem receber nenhum pagamento ou esperar algo em troca .
“No passado, pensavam que eu era louco. Quando os outros (membros da comunidade) plantaram para se alimentarem, eu plantei baianos, mas o que plantei agora dá água aos moradores e o ar é fresco ”, disse Sadiman.

A baiano é o nome dado a várias espécies de ficus, que armazenam água e, na ilha de Java, são consideradas árvores sagradas de acordo com as crenças locais, o que impedia os moradores de derrubar as árvores que o senhor plantou.
A presença dessas árvores devolveu a água aos riachos e formou novos riachos na floresta das montanhas Gendol e Ampyangan, fazendo com que mais de 340 famílias garantissem o abastecimento de água durante a estação seca.

Um exemplo para o mundo
No meio da luta do planeta para mitigar as mudanças climáticas, a conquista desse indonésio se tornou um grande exemplo para o planeta.

O senhor financiou grande parte das sementes de baianos e outras espécies para reflorestar a área, embora alguns moradores também tenham começado a plantar árvores e apoiar financeiramente a compra de sementes durante os últimos anos.

De acordo com o World Resources Institute, embora o desmatamento da floresta tropical primária no país asiático tenha diminuído nos últimos anos com a implementação de novas políticas governamentais, a Indonésia ainda é o terceiro país que perdeu a floresta mais tropical em 2018, com um total de de 340.000 hectares.

No entanto, o Greenpeace destacou a redução, mas garantiu que os fatores climáticos e principalmente o setor de cultivo de óleo de palma foram responsáveis por incêndios florestais com a intenção de aumentar as áreas de terra arável.

Publicidade