Homem com paralisia cerebral trabalha como médico e tem mestrado em epidemiologia

- 11:16

Juan Manuel Collazos passou por várias complicações ao longo de sua vida. No nascimento, ele sofria de hipóxia (ausência de oxigênio), que causou paralisia cerebral.

Embora na infância e na adolescência tenha desenvolvido várias dificuldades para falar e mover os músculos de todo o corpo, suas habilidades cognitivas devem ser admiradas.


Sua condição não era o impediu se formar na escola. Todo ano ele era acompanhado por um cuidador, que o ajudava a levar seus estudos a diante.

Nascido na cidade de Cali (Colômbia), Collazos não aceitou ser bacharel e decidiu iniciar uma carreira universitária em medicina geral. Algum tempo depois, ele decidiu fazer um mestrado em epidemiologia.


Atualmente, ele é indicado ao prêmio de assistência social por seu trabalho para melhorar as políticas públicas e os direitos das pessoas com deficiência em seu país.


Contra todas as probabilidades, o rapaz alcançou várias das realizações que propôs em sua vida: obter um diploma profissional, fazer uma pós-graduação e formar uma família.

"Eles me disseram que eu não podia ser médico, mas tudo é possível", disse Collazos.s



Publicidade