Ter uma irmã 'falante' evita a depressão, descobre estudo

- 14:57

O papel dos irmãos na vida de qualquer ser humano é quase tão importante quanto o dos pais. Com eles, aprendemos, imitamos e exploramos, e quem somos hoje provavelmente é graças à influência deles.

Para entender o impacto que um irmão tem na vida de uma pessoa, a pesquisadora e professora da Universidade Brigham Young, Laura Padilla-Walker, decidiu realizar um estudo para determinar a influência desses seres em comparação com o dos pais.

Depois de observar 395 famílias com mais de um filho, e pelo menos uma delas entre 10 e 14 anos, a especialista conseguiu identificar que as crianças têm a capacidade de fornecer aos irmãos algo que os pais não podem fazer. E, em alguns casos, a importância da presença de um irmão ou irmã era ainda superior à influência dos pais.

O estudo descobriu que os sentimentos de bondade e generosidade foram aprendidos mais facilmente de um irmão do que de um adulto. Além disso, aqueles que tinham um irmão, independentemente de sexo ou idade, tinham maior autoconfiança, sentiam-se menos sozinhos e eram menos medrosos.


Uma descoberta curiosa
Mas um detalhe curioso poderia ser identificado a partir desses resultados. Aqueles que tinham irmãs em particular tinham características menores de depressão na infância, assim como na idade adulta.

Segundo Laura Padilla, uma irmã tem um efeito antidepressivo maior, geralmente devido a habilidades de comunicação que tendem a ser mais fortes no sexo feminino do que no masculino.

Com isso, a ciência corrobora que ter uma irmã (seja mais velha ou mais nova) é bom para a saúde emocional e é melhor correr para abraçá-la, ligar para ela ou deixar uma mensagem de texto, porque é provável que graças a ela, você tenha mais estabilidade mental.


Publicidade