A ONU adverte que temos apenas 2 anos para evitar os efeitos da mudança climática

- 11:54

Não é novidade que o mundo não está no melhor estado, já que fomos encarregados de superexplorá-lo e exterminar muitas das espécies que vivem nele. Mas o que a ONU anunciou é realmente preocupante, pois essa organização afirma que, se queremos reverter os efeitos da mudança climática, temos apenas dois anos.

Espera-se que as conseqüências sejam gigantescas e nada encorajadoras, por isso Antonio Guterres, chefe da ONU, expôs todas as pessoas que vivem no planeta à necessidade de tomar consciência e realizar ações que queremos evitar uma catástrofe. Onde os efeitos não poderiam ser interrompidos e todos os habitantes do mundo sofreremos as conseqüências.


Acontece que já estamos vendo as evidências do que pode acontecer, você só precisa ir até a Rússia, e ver como um grupo de ursos polares foram forçados a sair de seu habitat e entrar em contato com pessoas que vivem em um pequeno povoado.

O porta-voz da ONU divulgou seu comunicado em uma convenção da qual participaram prefeitos da ONU, junto com autoridades e certas empresas em algumas cidades dos Estados Unidos.

Nessa reunião, também foi dito que é importante que todos os setores e grupos participem de seu chamado para pressionar os líderes mundiais a tomar medidas sobre esse assunto delicado.

A mudança climática não só não pode ser evitada, mas avança mais rápido que o ser humano, isso significa que ações já devem ser tomadas se quisermos reverter esse efeito.
Eles falaram sobre ter as ferramentas necessárias para lidar com esse desastre, no entanto, requer determinação, bem como a ambição de fazê-lo.

É por isso que é importante que o desflorestamento termine, e ao invés disso comece a reflorestar, que a maneira pela qual os alimentos são obtidos seja diferente, assim como modifique o modo como a energia é gasta.

O chefe da ONU apontou que ele realizará uma cúpula em setembro de 2019 para enfrentar e cumprir o que foi determinado na cúpula realizada em Paris no ano passado e se chegaram a acordos que ajudariam a reverter as mudanças climáticas.



Publicidade