Conheça Jair Bolsonaro, o novo presidente eleito do Brasil

- 19:46
Jair Bolsonaro foi eleito presidente da República neste domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).

Bolsonaro concentrou a campanha eleitoral para o segundo turno em sua casa na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, e nas redes sociais. O candidato se recupera de um atentado sofrido no dia 6 de setembro em Juiz de Fora, Minas Gerais, durante a campanha para o primeiro turno das eleições.

Neste segundo turno, Bolsonaro concedeu entrevistas e recebeu representantes de grupos políticos como os deputados federais da chamada bancada da bala. O candidato também participou de alguns eventos como uma visita ao Bope (Batalhão de Operações Especiais) em Laranjeiras, no Rio.

O candidato
Jair Messias Bolsonaro nasceu em Campinas, interior de São Paulo, no dia 21 de março de 1955. Viveu na cidade de Eldorado, no Vale do Ribeira, até os 18 anos. Na pequena cidade onde passou sua infância, Bolsonaro estudou nas escolas estaduais Professora Maria Aparecida Viana Muniz e Doutor Jayme Almeida Paiva.

Só saiu de Eldorado para ingressar na Escola Preparatória de Cadetes do Exército. Seguiu sua formação na Academia Militar das Agulhas Negras, onde se formou em 1977.

Bolsonaro serviu no 9º Grupo de Artilharia de Campanha, em Nioaque (MS), entre 1979 e 1981. Integrou a Brigada de Infantaria Paraquedista, onde se especializou em paraquedismo. Em 1983, se formou em educação física na Escola de Educação Física do Exército e mestre em saltos pela Brigada. Chegou a patente de Capitão.

Em 1986, liderou um protesto contra os baixos salários dos militares. Ao infringir o regulamento disciplinar do Exército, ficou preso por 15 dias. No ano seguinte, novos atos de indisciplina ocorreram e foram atribuídos a Bolsonaro e outros militares que foram julgados e inocentados pela Justiça Militar. Em 1988, foi para a reserva.

Nesse mesmo ano deu início à carreira política. Foi eleito vereador no Rio de Janeiro pelo Partido Democrata Cristão. Em 1990, foi eleito deputado federal e foi reeleito por sete vezes.

Atentado
Durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro, Bolsonaro foi esfaqueado no abdômen por Adélio Bispo de Oliveira. O candidato foi obrigado a passar por uma delicada cirurgia de emergência para tratar de graves ferimentos no intestino grosso, no intestino delgado e em uma artéria.

Após 24 dias internado, ele recebeu alta do hospital israelita Albert Einstein e foi para o Rio de Janeiro se recuperar em casa de onde comanda sua campanha neste segundo turno.
Bolsonaro, junto de sua equipe, conquistou grande parte dos brasileiros devido sua proposta de ser uma alternativa diferente do cenário político nacional, além de levantar uma bandeira anti-corrupção. Em entrevista ao Jornal Nacional, no dia 20 de outubro, Bolsonaro falou sobre acabar com a reeleição, inclusive da sua própria. Esse tópico estaria dentro de uma reforma política que o presidente pretende aplicar. Apesar disso, ele demonstrou interesse em aumentar de 4 para 5 anos o tempo de mandato de um presidente. Ele também já mostrou interesse em diminuir a bancada do congresso. Se hoje existem 513 deputados, ele estaria disposto a reduzir esse número para 400.

Quando o assunto é economia, ele prometeu diminuir a burocracia para poder se abrir e fechar uma empresa em até 30 dias. Ainda nesse campo, ele pretende reduzir a carga tributária para atrair empresas estrangeiras para o país, assim como fazer uma reforma administrativa para reduzir gastos. Ele também pretende privatizar ou extinguir algumas estatais, inclusive os Correios também pode ser privatizado. Contudo, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e outros considerados estratégicos serão mantidos em gestão estatal. No salário do brasileiro, ele quer a IR com alíquota única de 20% e isenção na faixa de mais de 5 salários mínimos e também diminuir os impostos na folha de pagamento.


A partir de fevereiro do ano que vem, Bolsonaro terá 52 deputados na Câmara Federal. Todos eleitos pelo PSL, que conseguiu a segunda maior bancada nas eleições deste ano. Caso consiga articular no Congresso, ele pode ter maioria para aprovar propostas apresentadas durante os quatro anos de mandato.

Fonte: Fatos Desconhecidos, G1

Publicidade