É preguiçoso, tem 30 anos e se nega deixar a casa de seus pais. Agora se enfrentam nos tribunais

- 10:25

Embora a grande maioria dos pais gostem de ver seus filhos crescerem e até mesmo desejam viver com eles quando atingem a idade adulta, tudo tem seu limite. Como dito por esta família, que está cansada de continuar apoiando seu filho de 30 anos que não contribui nem com dinheiro ou trabalho doméstico.

Acontece que Christina e Mark Rotondo tentaram, de todas as maneiras possíveis, fazer com que seu único filho, Michael, recuperasse o juízo e se encorajasse a tomar conta de sua vida, começando por encontrar um emprego e se tornar independente de seus pais.

No entanto, só de pensar nisso, Michael se altera e as discussões começam.


Portanto, depois que o jovem teve uma forte briga com sua mãe, eles tomaram a decisão de expulsá-lo da casa, o avisando através de uma carta escrita em 2 de fevereiro em que lhe foi dito que "deveria sair da casa imediatamente" e teria 14 dias para fazer isso, sem poder retornar.

Mas duas semanas depois, ele ainda estava instalado na casa. Portanto, continuaram com outra carta informando que ele seria despejado. "Até agora, você foi nosso hospede e não há concessão ou acordo que lhe dê o direito de permanecer aqui sem o nosso consentimento", escreveram, mas não causaram o que esperavam.



Cinco dias depois, eles escreveram uma terceira carta oferecendo mais de mil dólares para encontrar um novo lugar para morar, além de alguns conselhos sobre como conseguir um novo apartamento. "Há empregos disponíveis mesmo para aqueles com histórico de trabalho ruim como você. Pegue um, você tem que trabalhar!" disseram, tentando o convencer a voltar a trabalhar, já que ele está desempregado há oito anos.

Mas nada parecia funcionar com seu filho, que está prestes a completar 31 anos em julho. No entanto, eles continuaram tentando. Em 5 de março, o casal o avisou de que eles não tinham visto qualquer indicio de que ele estava se preparando para sair de casa, então eles o informaram que tomariam todas as medidas necessárias para cumprir o que estavam exigindo.



A carta mais recente foi escrita em 30 de março, em uma tentativa final antes de levar o caso ao sistema judicial. Nela eles ofereciam dinheiro para consertar o carro e, assim, conseguir retirá-lo da casa, mas mesmo nem isso excitou o homem que pretende morar lá por mais alguns anos e que agora deve enfrentar uma exigência de seus pais para deixar a casa da família.

De acordo com o Daily Mail, o juiz da Suprema Corte de Nova York, Donald Greenwood, ordenou que Michael mude de casa depois de tentar chegar a um acordo com seus pais e ele se negar. Ele deixou o tribunal frustrado, recusando-se a falar com seus pais e dizendo: "Estou completamente indignado. Meus pais não me dão comida nem lavam minhas roupas. "


Por enquanto, ainda não está definido o prazo que ele tem pra deixar a propriedade de sua mãe, mas ele insiste que não sairá.

Fonte: upsocl/Daily Mail,


Publicidade