Publicado em:

Aos 5 meses ela nasceu morta, mas conseguiram revivê-la. Ninguém pode acreditar como parece hoje

Compartilhe

Não há dúvida de que a tecnologia está progredindo cada vez mais todos os dias e, no campo da medicina, é onde aproveitamos mais, cada ano são salvos mais crianças e adultos e é precisamente graças a esses avanços que foi possível salvar um bebê que nasceu prematuro (5 meses), que morreu e os médicos conseguiram reviver.


Bex e Martin estavam muito entusiasmados com a expectativa de sua pequena menina, ela era primogênita, por isso eles tinham os nervos no pico, no entanto, os médicos diziam que a gravidez estava indo normal, assim, por uma parte, a tranquilidade voltou para eles.


Infelizmente e de maneira inesperadamente, quando completou cinco meses, a pequena teve complicações em seu coração, então os médicos decidiram que a melhor coisa para ela e para a bebê era realizar uma cesariana, prometendo que fariam tudo o possível para mantê-la viva, mas no nascimento, o coração da pequena bebê parou de bater.


Quando a mãe não ouviu o choro de sua filha sabia que algo estava errado, isso a fez chorar e gritar, e entre os gritos e lamentos da mãe, os médicos fizeram o impossível para salvar a vida do bebê, após 8 minutos de submetê-la ao choque eletrônico, eles conseguiram trazê-la de volta à vida. Willow, nome dado à menina, foi rapidamente transferida para cuidados intensivos para que ela pudesse receber melhor atenção. Médicos e enfermeiras trabalharam duros para cuidar dela dia e noite.


A pequena Willow foi submetida a uma terapia de frio, que consiste em colocar uma criança em uma incubadora e baixar sua temperatura para 33 graus Celsius, a temperatura normal em seres humanos é de 37 graus. Em outras palavras, ela foi submetida à hipotermia controlada para evitar danos cerebrais devido à falta de oxigênio, ela permaneceu ali por 3 dias.


Bex e seu marido não podiam se aproximar completamente de sua menina, só podiam acariciar sua mão, pois a pequena se encontrava muito debilitada, ela lembra com tristeza que não ouviu sua filha chorar nas primeiras 4 semanas porque ele estava ligada com tubos e, mesmo que pareça estranho, ela só queria escuta-la.


Após 3 longos dias que Willow passou na incubadora finalmente saiu e estabilizou-se à temperatura do corpo, graças a isso a menina pôde levar uma vida normal.


Um pouco mais de três anos após o nascimento, Willow é uma garota muito saudável e leva uma vida normal como qualquer outra.

A vida lhes deu uma segunda chance e hoje eles estão unidos e mais felizes do que nunca.

Compartilhe esta bela história com seus amigos, se você acha que o amor dos pais pode fazer tudo.

Não se esqueça de continuar a apoiar a nossa página com um gostou.

Fonte: Dailymail / difundir


Não há dúvida de que a tecnologia está progredindo cada vez mais todos os dias e, no campo da medicina, é onde aproveitamos mais, cada ano são salvos mais crianças e adultos e é precisamente graças a esses avanços que foi possível salvar um bebê que nasceu prematuro (5 meses), que morreu e os médicos conseguiram reviver.


Bex e Martin estavam muito entusiasmados com a expectativa de sua pequena menina, ela era primogênita, por isso eles tinham os nervos no pico, no entanto, os médicos diziam que a gravidez estava indo normal, assim, por uma parte, a tranquilidade voltou para eles.


Infelizmente e de maneira inesperadamente, quando completou cinco meses, a pequena teve complicações em seu coração, então os médicos decidiram que a melhor coisa para ela e para a bebê era realizar uma cesariana, prometendo que fariam tudo o possível para mantê-la viva, mas no nascimento, o coração da pequena bebê parou de bater.


Quando a mãe não ouviu o choro de sua filha sabia que algo estava errado, isso a fez chorar e gritar, e entre os gritos e lamentos da mãe, os médicos fizeram o impossível para salvar a vida do bebê, após 8 minutos de submetê-la ao choque eletrônico, eles conseguiram trazê-la de volta à vida. Willow, nome dado à menina, foi rapidamente transferida para cuidados intensivos para que ela pudesse receber melhor atenção. Médicos e enfermeiras trabalharam duros para cuidar dela dia e noite.


A pequena Willow foi submetida a uma terapia de frio, que consiste em colocar uma criança em uma incubadora e baixar sua temperatura para 33 graus Celsius, a temperatura normal em seres humanos é de 37 graus. Em outras palavras, ela foi submetida à hipotermia controlada para evitar danos cerebrais devido à falta de oxigênio, ela permaneceu ali por 3 dias.


Bex e seu marido não podiam se aproximar completamente de sua menina, só podiam acariciar sua mão, pois a pequena se encontrava muito debilitada, ela lembra com tristeza que não ouviu sua filha chorar nas primeiras 4 semanas porque ele estava ligada com tubos e, mesmo que pareça estranho, ela só queria escuta-la.


Após 3 longos dias que Willow passou na incubadora finalmente saiu e estabilizou-se à temperatura do corpo, graças a isso a menina pôde levar uma vida normal.


Um pouco mais de três anos após o nascimento, Willow é uma garota muito saudável e leva uma vida normal como qualquer outra.

A vida lhes deu uma segunda chance e hoje eles estão unidos e mais felizes do que nunca.

Compartilhe esta bela história com seus amigos, se você acha que o amor dos pais pode fazer tudo.

Não se esqueça de continuar a apoiar a nossa página com um gostou.

Fonte: Dailymail / difundir

Qual é a sua opinião?