Publicado em:

A regra de ouro que pode te salvar em um acidente aéreo

Compartilhe
Ninguém se imagina, um dia passar por um acidente aéreo, mas apesar de todo medo, as chances de um acidente de avião acontece é muito pequeno. Voar é uma das mais seguras formas de viajar que existe no planeta, e, mesmo que haja um acidente, a grande maioria dos passageiros sobrevive. Porém, em caso de qualquer eventualidade, é bom você estar preparado e saber agir da maneira correta e com calma.

O professor Ed Galea, da Universidade de Greenwich, passou 25 anos pesquisando a forma como as pessoas reagem em situações de emergência. Segundo ele, existe uma regra essencial que muitas pessoas não sabem para a sobrevivência em um acidente aéreo.


Segundo ele, as pessoas que sentam mais próximas das saídas de emergência dos aviões têm mais chances de sobreviver. Para chegar a essa conclusão, Galea estudou mais de 100 acidentes de avião e entrevistou dezenas de sobreviventes, ele descobriu que os sobreviventes, em média, passam por cinco fileiras de assentos antes de sair com segurança de um avião em chamas.


Então, o segredo é estar sempre perto das saídas de emergências, além disso, Galea afirma que os assentos na parte traseira de um avião são geralmente mais seguros, assim como os assentos do corredor, pois essas áreas são menos expostas aos possíveis impactos do avião.


O estudioso alerta que os passageiros precisam ficar atentos nos três primeiro minutos de uma decolagem e nos oito últimos minutos de uma aterrissagem. Pois são nesses momentos que existe maior probabilidade de acontecer um acidente de avião.

Conforme um artigo da ABC News, Ben Sherwood, autor do livro “The Survivors Club — The Secrets and Science That Could Save Your Life” (“O Clube dos Sobreviventes – Os segredos e a ciência que poderia salvar sua vida”, em português), existe até um nome específico para esses períodos críticos, a “regra mais três, menos oito”. Isso foi criado porque até 80% dos acidentes que já aconteceram até hoje ocorrem nesses espaços de tempo específicos.


“Se nunca pensou sobre o que faria num acidente e nunca se preparou, quando o momento realmente chega, você não consegue raciocinar”, conta Galea. “Você pode e deve se preparar para reagir adequadamente em situações de emergência”

Fonte: [ 01/02 ]

Ninguém se imagina, um dia passar por um acidente aéreo, mas apesar de todo medo, as chances de um acidente de avião acontece é muito pequeno. Voar é uma das mais seguras formas de viajar que existe no planeta, e, mesmo que haja um acidente, a grande maioria dos passageiros sobrevive. Porém, em caso de qualquer eventualidade, é bom você estar preparado e saber agir da maneira correta e com calma.

O professor Ed Galea, da Universidade de Greenwich, passou 25 anos pesquisando a forma como as pessoas reagem em situações de emergência. Segundo ele, existe uma regra essencial que muitas pessoas não sabem para a sobrevivência em um acidente aéreo.


Segundo ele, as pessoas que sentam mais próximas das saídas de emergência dos aviões têm mais chances de sobreviver. Para chegar a essa conclusão, Galea estudou mais de 100 acidentes de avião e entrevistou dezenas de sobreviventes, ele descobriu que os sobreviventes, em média, passam por cinco fileiras de assentos antes de sair com segurança de um avião em chamas.


Então, o segredo é estar sempre perto das saídas de emergências, além disso, Galea afirma que os assentos na parte traseira de um avião são geralmente mais seguros, assim como os assentos do corredor, pois essas áreas são menos expostas aos possíveis impactos do avião.


O estudioso alerta que os passageiros precisam ficar atentos nos três primeiro minutos de uma decolagem e nos oito últimos minutos de uma aterrissagem. Pois são nesses momentos que existe maior probabilidade de acontecer um acidente de avião.

Conforme um artigo da ABC News, Ben Sherwood, autor do livro “The Survivors Club — The Secrets and Science That Could Save Your Life” (“O Clube dos Sobreviventes – Os segredos e a ciência que poderia salvar sua vida”, em português), existe até um nome específico para esses períodos críticos, a “regra mais três, menos oito”. Isso foi criado porque até 80% dos acidentes que já aconteceram até hoje ocorrem nesses espaços de tempo específicos.


“Se nunca pensou sobre o que faria num acidente e nunca se preparou, quando o momento realmente chega, você não consegue raciocinar”, conta Galea. “Você pode e deve se preparar para reagir adequadamente em situações de emergência”

Fonte: [ 01/02 ]

Qual é a sua opinião?